Como fazer sua empresa ter tempo para inovar no dia a dia

Como fazer sua empresa ter tempo para inovar no dia a dia

Todo mundo deseja inovar. No dia a dia corporativo, inovar virou palavra de ordem. Inovar não é um dom e todas as pessoas podem desenvolver competências para se tornarem ainda mais inovadoras.

Por mais que não pareça, a inovação não é um item isolado e que ocorra sozinha. Para conseguir inovar e ter o seu efeito prático, ela deve ser classificada como um evento organizacional e que depende de uma longa composição de fatores.

Dizer que tal item, como uma inovação, não ocorre por culpa da falta de cultura da empresa é uma desculpa, certo? Se para inovar você depende da sua empresa, algo já está errado. A ausência da cultura é um problema, mas que pode ser gerenciado.

Cultura de inovação

Ao avaliar os itens culturais que mais afetam um projeto de inovação, podemos dividir em vários elementos, inclusive para que possam ser ajustados: escassez de tempo, aversão ao erro e um ambiente que impede novas ideias.

Vamos falar mais sobre o tempo, porque em nenhum local, hoje, há tempo de sobra. E, se há uma certeza no processo de inovação é a de que inovar é fazer algo que ainda não foi feito, assim sendo, sempre ocorrerão incertezas e o risco é uma variável presente em qualquer projeto, não?

Compreender um cenário, avaliar demandas de clientes ou ideias, desenvolver projetos e fazer protótipos, sem contar a parte de planejamento financeiro e de marketing são justamente itens que o processo de inovação irá consumir e exigir de você algo caro: seu tempo, como falamos há pouco.

Sem gestão do tempo para conduzir uma pesquisa, pelo menos, não será possível sistematizar o quanto tempo, será alocado pela sua inovação. Toda inovação vai consumir horas e mais horas.

Muitos profissionais, por ausência de gestão, acabam desistindo de ótimas oportunidades. Muito não percebem que estão gastando energia em itens que não agregam valor ou são consumidos por distrações e falta de foco. Sem tempo, não haverá insights!

Inovação x rotina na empresa

Se na sua atual empresa há uma área de inovação, excelente, já temos um começo. Se ainda não, vamos ajudar você em como levar esse assunto para frente, afinal, todos precisam de tempo para inovar.

Uma dica: compreenda como a inovação é vista internamente. Sabemos que há locais com equipes 100% focadas em criar itens ou processos inovadores. Um segundo perfil é o mais comum, na qual todos os profissionais devam ser inovadores.

Para o grupo focado integralmente e totalmente inovador, o desafio é ter eficiência operacional na gestão do processo de inovação. O tempo, recurso valioso, já faz parte do pacote da equipe de pesquisadores, gerente de inovação ou até mesmo TI.

Para o segundo grupo é que está o maior desafio: o profissional é parcial na dedicação de inovar. Alguns aspectos da empresa influenciam para que a inovação possa ocorrer com esse perfil: alocar pessoas em projetos desafiadores e interessantes (para os profissionais), alinhamento de entregas e resultados com desempenho e remuneração e o reconhecimento interno desse profissional.

Mas como ajustar para inovar na minha realidade?

Nem sempre os papéis estão claros e fazem sentido, como apresentamos acima. Claro que a iniciativa começa com você (e sua vontade de fazer diferente), mas uma empresa alinhada irá ajudar no seu processo de inovação e empreendedorismo.

Abaixo indicamos um modelo que facilitará seu processo e permite que você debata internamente para escolher e combinar em um modelo que seja favorável para a inovação internamente, confira:

1) Tempo para inovar não determinado – Cada profissional irá gerir seu próprio tempo de acordo com o que considerar mais adequado, sem orientação explicita da gestão da empresa.

2) Tempo para inovar estimulado – Cada profissional irá buscar inovar dentro do seu perfil de trabalho, tempo e local. Nesse caso, a gestão irá indicar a necessidade de inovar, deixando claro que há uma orientação corporativa para isso.

3) Tempo alocado – Cada profissional irá inovar de acordo com a agenda de eventos, feiras, reuniões e locais que debatam a inovação. A agenda será organizada para inovar.

4) Tempo demarcado – Cada profissional deverá reservar um período para inovar, entre 10% e 15%, em projetos da empresa ou até mesmo pessoais. 3M e Google promovem esse modelo.

O desafio, agora, será indicar qual é o objetivo da sua empresa e qual será a melhor composição de jornada de trabalho para permitir a inovação internamente. Não basta somente o modelo, há todo um conjunto de indicadores e modelos para avançar em inovação, mas buscar o tempo para isso já é parte da jornada.

Nós, do PMExTECH, somos uma plataforma de desenvolvimento de produtos que guia inventores, micro e pequenas empresas (PMEs) para transformar ideias em produtos com sucesso de vendas. A metodologia é baseada nas estratégias usadas pelas grandes empresas e otimizada para as PMEs.

Gostou do nosso texto? Continue lendo nossos materiais, assistindo aos vídeos e assine nossa newsletter para ter ainda mais conteúdo sobre inovação para sair do papel e conquistar o mundo.

Dê o primeiro passo

Preencha os dados abaixo para fazer seu cadastro:




Não fazemos spam. 
  Seus dados estão seguros.